Alterar o tamanho da fonte
Data/Hora: segunda mar 08, 2021 21:05




Criar um novo TópicoResponder Página 1 de 1   [ 8 mensagens ]
Autor Mensagem
 Assunto da Mensagem: Atenção ! Problemas no grupo Orizonia
MensagemEnviado: sexta fev 15, 2013 20:45 
Site Admin
Avatar do Utilizador

Registado: sexta jun 23, 2006 15:20
Mensagens: 5565
Caros,

Receio que as coisas no grupo Orizonia não estejam muito bem, o que pode complicar as férias de alguns membros ...

In Presstur:
Citar:

Crise da Orizonia agita mercado português

Agências tentam evitar penalização de clientes

Presstur 15-02-2013 (17h36)

Há uma azáfama pouco habitual para um mês de Fevereiro nas agências de viagens portuguesas, mas infelizmente para elas porque as notícias são más e “é preciso correr” para evitar ter clientes penalizados pela situação difícil em que se encontra a Orizonia, que em Portugal é um dos grupos mais fortes em operação turística, através da Iberojet e da Solplan.

Fontes de diferentes grupos portugueses dizem ao PressTUR que foram alertados pela própria Orizonia para as dificuldades que enfrenta e que desde então têm-se empenhado em “proteger” os clientes, o mesmo é dizer encontrar fornecedores alternativos que garantam que terão as viagens que compraram.

Essas fontes, que elogiaram a atitude da direcção dos operadores da Orizonia em Portugal, de tomar a iniciativa de os informar, observaram que “felizmente” para o mercado estamos em época baixa e as ofertas para o Verão ainda são muito recentes.

A questão principal, dizem, é quanto à programação para a Páscoa, que para as Caraíbas assentava em charters em avião da Orbest.

A Orizonia, como o PressTUR avançou no dia 6 tinha programado retomar os charters para as Caraíbas já no dia 25, com um “voo triangular” Lisboa - Punta Cana - Cancún, que se iria manter semanalmente às segundas-feiras em Março e Abril, dando lugar depois, a partir de inícios de Maio, à operação de Verão, com voos directos de Lisboa duas vezes por semana para Cancún e uma vez por semana para Havana e para Punta Cana, além de um voo via Madrid para Montego Bay.

Perante os desenvolvimentos hoje, com a Orizonia a solicitar a protecção contra possíveis concursos de credores e a indicar que suspende “alguns voos” da Orbest, as agências de viagens portuguesas sentiram-se no dever de procurar “proteger” os clientes que já tinham para essas operações, designadamente os que tinham pacotes dos operadores Iberojet e Solplan.

A expectativa do mercado é de que o operador Soltour, que tudo indicava ir, como no ano passado, participar nos charters da Orbest, se esta não se efectivar coloque uma operação para os destinos nas Caraíbas, tanto mais que o grupo de que faz parte, o Grupo Piñero, tem hotéis na região.

Para já, no entanto, o que o mercado já terá sido informado pelos operadores da Orizonia é que a Orbest não fará o charter de dia 25, restando saber como tenciona proceder com as operações seguintes.

A questão, de acordo com essas fontes, é que as movimentações da Orizonia levam a crer que não há apenas um problema com a realização de voos pela Orbest, mas eventualmente também com a hotelaria nos destinos.

Essa foi a conclusão a que chegaram fontes do sector contactadas pelo PressTUR, para quem o facto de hoje ter saído de Madrid um avião da Orbest para Cancún mas deixando em terra os clientes que tinham comprado as viagens ao grupo Orizonia terá como explicação ter sido a forma encontrada de evitar que chegassem ao destino e serem recusados pelos hotéis por dívidas dos operadores.

Mas oficialmente, de acordo com a imprensa espanhola, a Orizonia ainda não deu qualquer explicação para essa atitude.

As notícias mais recentes de Espanha dizem que depois de ter ordenado o encerramento das lojas da sua rede de agências de viagens, a Vibo, até segunda-feira, a Orizonia enviou uma informação contrária, indicando que devem permanecer abertas hoje e amanhã, embora sem sistema de reservas.

Este impedimento de fazer reservas, que também está a verificar-se em Portugal, tanto com as lojas próprias como com as franchisadas da Vibo, segundo dizem ao PressTUR diferentes fontes, está, de acordo com a imprensa espanhola, relacionada com as dificuldades que o grupo teria para fazer o pagamento hoje ao BSP, que alguns jornais dizem ascender a dez milhões de euros e outros indicam ser de 15 milhões de euros.

A questão é que sem reservas as lojas abertas não têm outro remédio senão não fazer vendas aos clientes que lhes entrem pela porta dentro, como já relataram ao PressTUR alguns dos agentes que se viram nessa contingência.

A imprensa espanhola também já está a fazer-se eco de tentativas de franchisados da Vibo de passarem para outras redes, entre as quais citam a Barceló Viajes, a Nautalia, a Viajes Carrefour e a Almeida Viajes.



Citar:

Em alternativa à Orbest, afectada pela crise da Orizonia

Soltour garante charter de dia 25 para Punta Cana e Cancún

Presstur 15-02-2013 (17h38)

O operador Soltour tem estado a informar as agências de viagens de que vai manter o charter do dia 25 de Fevereiro para Punta Cana e Cancún, apesar de a Orbest já ter indicado que não irá fazer esse voo, disseram ao PressTUR fontes do sector.

De acordo com essas fontes, a primeira informação que tiveram foi de que a Orbest, que era a companhia que tinha sido indicada como a operadora do charter, não iria fazer o voo, pelo que se antevia o seu cancelamento.

No entanto, dizem ainda essas fontes, o operador Soltour, que alegadamente tinha a maior parte dos lugares do voo, já lhes garantiu que o charter se vai realizar.

Os voos charter directos de Lisboa para as Caraíbas estão interrompidos desde o início deste ano e o do dia 25 marcava o recomeço das operações.

Segundo a programação que existia até aos acontecimentos de hoje, com o pedido de protecção de credores por parte da Orizonia e as dúvidas sobre a sua compra pela Globalia, este ano, à semelhança de 2012, os charters para as Caraíbas iriam ser todos em avião Airbus A330 de 388 lugares da Orbest.

As fontes do PressTUR dizem não ter ainda recebido informação quanto ao que acontecerá com a restante programação de voos, mas admitem que se a Orbest continuar sem voar a Soltour procurará alternativas no mercado português, pois já anteriormente fez contratação de charters tanto à White como à SATA, que aliás eram, até 2012, as companhias que mais utilizava para ligações às Caraíbas.



Jopeg

_________________
A minha agência de viagens é cada vez mais o meu computador !


Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter Partilhar no Orkut Partilhar no Digg Partilhar no MySpace Partilhar no Delicious Partilhar no Technorati
Topo
 OfflinePerfil  
 
   
 
Avatar do Utilizador


Topo
 
 Assunto da Mensagem: Re: Atenção ! Problemas no grupo Orizonia
MensagemEnviado: sábado fev 16, 2013 23:46 
Fala Barato
Avatar do Utilizador

Registado: terça mai 08, 2007 17:46
Mensagens: 3280
Localização: Porto
Pelos vistos já muitas pessoas foram afetadas pelos problemas no grupo Orizonia :(

Carlos


Topo
 OfflinePerfil  
 
 Assunto da Mensagem: Re: Atenção ! Problemas no grupo Orizonia
MensagemEnviado: segunda fev 18, 2013 18:45 
Site Admin
Avatar do Utilizador

Registado: sexta jun 23, 2006 15:20
Mensagens: 5565
Caros,

In Presstur:
Citar:

APAVT recomenda avisar "de imediato" os clientes que podem não ter viagens de operadores Orizonia

Presstur 18-02-2013 (16h33)

As agências de viagens devem avisar “de imediato” os clientes a quem tenham vendido pacotes de operadores da Orizonia “da possibilidade de não realização da viagem”, alertou a APAVT em Circular às suas associadas a que o PressTUR teve acesso, na qual enumera as obrigações a que estão sujeitas e as recomendações que podem fazer aos clientes.

A Circular começa por dizer que a Associação “teve conhecimento que os Operadores Turísticos Iberojet e Solplan do Grupo Orizonia estão a cancelar/suspender algumas das suas operações”, na sequência de na sexta-feira terem solicitado a protecção de credores, e avisa as associadas de que “nos termos da responsabilidade legalmente prevista para este tipo de situações, as agências são responsáveis perante os clientes pelo cumprimento do programa, pelo que numa situação de impossibilidade de cumprimento, cabe a estas assumir os reembolsos devidos, mantendo porém, o legítimo direito de regresso sobre o operador em causa”.

A APAVT diz ainda às associadas que, estando perante “uma situação de impossibilidade de cumprimento por parte das Agências das obrigações contratuais”, os clientes podem “cancelar a viagem com a devolução da totalidade dos montantes entregues” ou “aceitar eventuais alternativas que a agência possa apresentar a nível de alteração do programa (assumindo os clientes os custos decorrentes de tal alteração)”.

O presidente da APVAT, Pedro Costa Ferreira, em declarações ao PressTUR no Sábado disse ter conhecimento de agências portuguesas que, face às suas obrigações legais e éticas, estão a desembolsar as verbas necessárias para os seus clientes não ficarem sem as viagens compradas, apesar de já terem pago os pacotes aos operadores (clique para ler: http://www.presstur.com/site/news.asp?news=41068 )

As declarações de Pedro Costa Ferreira referiam-se especificamente às agências de viagens associadas da APAVT com vendas de pacotes da Iberojet e Solplan, excluindo a Vibo, rede de agências da Orizonia, que não é associada.



Jopeg

_________________
A minha agência de viagens é cada vez mais o meu computador !


Topo
 OfflinePerfil  
 
 Assunto da Mensagem: Re: Atenção ! Problemas no grupo Orizonia
MensagemEnviado: segunda fev 18, 2013 21:41 
Site Admin
Avatar do Utilizador

Registado: sexta jun 23, 2006 15:20
Mensagens: 5565
Caros,

O pior cenário concretizou-se e foi o fim do Grupo Orizonia ...

In Presstur:
Citar:

Caminho é vender empresas para salvar “o maior número de empregos possível”

Orizonia chega ‘ao fim da linha’
Desaparece 2º maior grupo espanhol do sector


Presstur 18-02-2013 (19h11)

Um comunicado da Administração da Orizonia a que o PressTUR teve acesso confirma que esbarrou na ausência de “uma solução de venda global” e que a única alternativa é vender empresas que o integram e assim tentar “salvar o maior número de empregos possível” do que era o segundo maior grupo espanhol de organização e comercialização de viagens, com 2.350 milhões de euros de vendas em 2012.

“Lamentamos comunicar-lhes que neste momentos já não existe uma solução global para a venda da Orizonia”, começa por dizer o comunicado, explicando de seguida que foram infrutíferas todas as iniciativas desenvolvidas nas últimas 48 horas [desde que o grupo solicitou a protecção de credores] “para reverter a situação”.

“Ante a falta de êxito global, os esforços estão a ser centrados em buscar soluções parciais por empresas, cuja venda possa salvar o maior número de empregos possível”, acrescenta a comunicação, que termina com uma mensagem de esperança no êxito desses esforços.

“Neste sentido, sim, há expectativas positivas e as próximas 24 horas serão chave para encontrar uma solução”, lê-se ainda na comunicação do Conselho de Administração da Orizonia.

A Orizonia, que era o segundo maior grupo espanhol de organização e comercialização de viagens, com 2.350 milhões de euros de vendas em 2012, foi constituída a partir da compra, em Maio de 2006, da divisão de operação turística, agências de viagens e companhia aérea (então Iberworld) do grupo Iberostar de Miguel Fluxá pelos fundos de investimento Carlyle e Vista Capital, por 900 milhões de euros.

Os primeiros anos foram de ‘euforia’ para a Orizonia liderada por Gabriel Subías, com mais aquisições, entre as quais das online Viajar.com e Rumbo, a estruturação em Portugal, onde já estava presente com os operadores Iberojet e Solplan e a rede de agências de viagens Viajes Iberia (actualmente Vibo) e a que juntou a companhia Orbest, que viria a ser a designação também adoptada em Espanha.

O primeiro sinal de problemas surgiu em 2010, com o afastamento de Subías, alegadamente por divergências quanto à defesa que este faria da compra da Marsans, que poucos meses depois entraria num processo descontrolado de falência que em Portugal assumiu proporções de “caso de polícia” na perspectiva da APAVT e do Provedor do Cliente das Agências de Viagens.

Mas já nessa época o grupo perdera o ‘glamour’ com que nascera, designadamente pelo efeito da degradação da conjuntura económica, pelo que não foi propriamente uma surpresa quando em Novembro de 2012 anunciou a venda da Rumbo ao grupo Bravofly e no final do mês foi noticiado que a divisão de organização e comercialização de viagens do grupo Barceló, liderada por Gabriel Subías, estava a ultimar uma proposta de compra da Orizonia.

Mas a história não era para acabar aí e a 30 de Novembro a Barceló anunciou o fim das negociações para a compra da Orizonia, seguindo-se a 3 de Dezembro um comunicado a anunciar que afinal comprava e que os credores tinham aprovado a operação.

Mas de novo não era o fim da história, porque uma semana depois era anunciada a assinatura de um acordo para a venda da Orizonia ao rival Globalia, de Juan José Hidalgo.

O ‘namoro’, que incluiu uma injecção de 15 milhões de euros da Globalia na Orizonia que estava ‘de aflitos’, porém, durou pouco mais de um mês, até ser divulgado o parecer da Comissão Nacional da Concorrência.

E a partir daí, foi o começo do fim. Logo no dia seguinte a Orizonia anunciou que recorria à protecção de credores e deixa entender que a compra pela Globalia já não era alternativa, embora o grupo de Juan José Hidalgo continuasse a dizer que estava interessado.

Seguiu-se uma sucessão de casos de clientes que reclamavam de lhes ser solicitados pagamentos que já tinham feiro, clientes que ficavam em terra, encerramento e posterior reabertura das lojas Vibo, mas sempre sem sistema de reservas, aviso dos operadores às agências de que não iriam poder cumprir com os pacotes vendidos, até se conhecer hoje uma comunicação às Vibo que mostrava que o que estava em curso era uma tentativa de evitar uma desactivação descontrolada.

As dúvidas desfizeram-se quando já ao fim da tarde (17h54 em Espanha), a edição online do jornal “El Mundo” noticiou que a Orizonia comunicou aos trabalhadores que era o ‘fim da linha’, o que pouco depois foi confirmado por uma comunicação do Conselho de Administração do grupo a que o PressTUR teve acesso.

A questão agora é com o que vai acontecer aos cerca de cinco mil trabalhadores que empregava, como vão ficar os clientes com viagens compradas e pagas, como vão ficar as agências de viagens que por sua vez pagaram esses pacotes aos operadores da Orizonia e são responsáveis perante os clientes a quem os venderam, que montantes de incobráveis vão ter hotéis e outros fornecedores, bem como os bancos que financiaram a sua actividade.




Jopeg

_________________
A minha agência de viagens é cada vez mais o meu computador !


Topo
 OfflinePerfil  
 
 Assunto da Mensagem: Re: Atenção ! Problemas no grupo Orizonia
MensagemEnviado: terça fev 19, 2013 13:21 
Willie Fog
Avatar do Utilizador

Registado: segunda fev 25, 2008 16:26
Mensagens: 911
Localização: Fernandinho - Torres Vedras
Ou muito me engano ou os preços para as caraíbas tão cedo não descerão aos preços a que assistimos nos últimos 2/3 anos.

Numa pesquisa rápida por sites Portugueses e Espanhóis encontro pacotes para México / Republica e Jamaica a rondar os 1000€ e anunciados como promoção.

O ano passado comprei viagem, nesta altura, pela Solplan para Samaná por cerca de 700€.

Parece-me que no final do dia quem ganhará com esta situação são os operadores concorrentes e os destinos pouco trabalhados pelo grupo Orizonia.

A ver vamos.

_________________
http://www.ipassaporte.blogspot.com - Agora com actualizações diárias... a última foi em 2010...
http://aviacaoportugal.net/


Topo
 OfflinePerfil  
 
 Assunto da Mensagem: Re: Atenção ! Problemas no grupo Orizonia
MensagemEnviado: quarta fev 20, 2013 13:38 
Site Admin
Avatar do Utilizador

Registado: sexta jun 23, 2006 15:20
Mensagens: 5565
Caros,

In Presstur:
Citar:

Orbest portuguesa vendida à Barceló
Venda da Vibo portuguesa também em curso


Presstur 20-02-2013 (11h55)

A Barceló vai ficar com a subsidiária portuguesa da companhia aérea do grupo Orizonia, a Orbest, bem como comprar agências em Espanha da rede Vibo, cujas lojas em Portugal também estão em processo de venda que poderá ter um desfecho a curto prazo, mas que as fontes do PressTUR dizem não passar pelo grupo liderado por Simón Pedro Barceló.

A imprensa espanhola tem estado a noticiar que os responsáveis da Orizonia transmitiram aos trabalhadores estarem a tentar salvar oito centenas de postos de trabalho via venda de unidades do grupo, apontando a companhia aérea Orbest e lojas da Vibo.

As notícias diziam também que a Vibo em Portugal estava nesse lote de unidades que os responsáveis da Orizonia admitiam vender para salvar postos de trabalho, que foi a prioridade que anunciaram na segunda-feira, acrescentando que o provável comprador da Vibo em Portugal era a Barceló.

Hoje, porém, o portal de notícias de turismo “Preferente” avançava que durante a madrugada Orizonia e Barceló assinaram um pré-acordo pelo qual o grupo liderado por Simón Pedro Barceló compra a Orbest em Portugal e uma centena de agências de viagens em Espanha.

Fontes do mercado português contactadas pelo PressTUR disseram ser verdade a venda à Barceló da subsidiária portuguesa da Orbest, mas descartaram que esse grupo seja também o potencial comprador da rede Vibo em Portugal, uma informação que tem estado a circular em vários meios.

“Existe essa possibilidade e estamos a trabalhar nesse sentido”, disse ao PressTUR uma fonte relacionada com a Orizonia em Portugal quando confrontada com a informação de que pelo menos algumas lojas foram informadas pelos serviços centrais de que se estava a trabalhar na venda da rede e que a solução poderá ser anunciada a curto prazo.

A notícia do “Preferente” sobre o pré-acordo com a Barceló baseia-se em “fontes bancárias” e avança que a divulgação poderá ocorrer hoje, salientando que com a aquisição da Orbest Portugal a Barceló fica com um avião de longo curso (um A330 de 388 lugares) que lhe permitirá ‘abastecer’ os seus hotéis nas Caraíbas, que é a região onde tem mais capacidade.

Ontem a imprensa espanhola fez eco de informações de “fontes da Orizonia” de acordo com as quais as perspectivas abertas pela venda de alguns activos iriam permitir salvar oito centenas de postos de trabalho, o que deixava ainda mais de quatro mil na perspectiva de irem para o desemprego.



Jopeg

_________________
A minha agência de viagens é cada vez mais o meu computador !


Topo
 OfflinePerfil  
 
 Assunto da Mensagem: Re: Atenção ! Problemas no grupo Orizonia
MensagemEnviado: quarta mar 06, 2013 11:28 
Site Admin
Avatar do Utilizador

Registado: sexta jun 23, 2006 15:20
Mensagens: 5565
Caros,

In Presstur:
Citar:

APAVT alerta associados sobre procedimentos com créditos e débitos a empresas da Orizonia

Presstur 05-03-2013 (12h18)

A APAVT está a instruir os seus associados de que, se contactados para pagamento de dívidas a empresas da Orizonia, devem quantificar tanto créditos como débitos, “invocando desde logo a compensação”.

O que está em causa, de acordo com uma circular que a APAVT enviou hoje aos seus associados e a que o PressTUR teve acesso, é que a Orizonia cedeu os créditos que as suas empresas tinham sobre terceiros ao fundo SPV Capital Funding Luxembourg, que tem estado a solicitar o respectivo pagamento, mas “os créditos que cada uma das devedoras tem sobre alguma destas empresas só poderão ser reclamados no concurso de credores, aberto em Espanha”.

A circular da APAVT diz que o procedimento que recomenda segue “o conselho dos advogados espanhóis” que contactou, e especifica que a recomendação é que cada empresa envie carta registada com aviso de recepção, fax, email (com comprovativo de entrega), “quantificando os créditos e os débitos e invocando desde logo a compensação”.

A APAVT especifica que se refere às sociedades do grupo Orizonia Emprender Viajes, SA, Kirunna Travel, SAU, Operadores Vacacionales, SLU, Orizonia Destination Management, SLU, Smilo Destination Management, SLU, Receptivos Vacacionales, SLU, Tour operador Viva Tours, SAU, Viajes Iberia, SAU, Viajes Iberojet, SA, Tierra Dorada, SAU.

Notícias da imprensa espanhola indicam que no seu mercado têm surgido casos de reclamação de pagamento por parte da Hipoges Iberia, sociedade através da qual o SPV Capital Funding Luxembourg assumiu a cobrança de créditos das empresas da Orizonia, de facturas que já tinham sido liquidadas.

A edição online do jornal “Nexotur” escrevia ontem que a sua redacção foi contactada por “responsáveis de várias agências de viagens” que indicaram que depois de alertada para o erro a Hipoges Iberia solicitou comprovativos de pagamento e invocou que a Orizonia não terá actualizado a lista de devedores.

A mesma notícia cita o secretário-geral da UNAV - Unión de Agencias de Viajes, Alberto Cejo, que diz que a recomendação é que as agências espanholas não efectuem pagamentos até que a situação seja clarificada, pois, segundo os seus serviços jurídicos, estando a Orizonia em pré-concurso, os pagamentos poderiam ser considerados nulos.
A UNAV, de acordo com essa notícia, também levanta suspeitas relativamente à correcção de procedimentos por parte da Orizonia, designadamente quanto à exigência de pré-pagamento que fez poucos dias antes de se apresentar a concurso de credores.

“Provavelmente devia-se ao seu problema de solvabilidade, mas esta actuação, somada ao encerramento de actividade, soa muito mal”, comentou Alberto Cejo.



Citar:

Despedimento colectivo em perspectiva

Encerramento é desfecho mais provável para a rede de agências Vibo em Portugal

Presstur 05-03-2013 (03h00)

O encerramento é o desfecho mais provável para as 16 agências Vibo propriedade da Orizonia em Portugal, disse ao PressTUR fonte relacionada com o grupo que há alguns dias tinha a expectativa da venda da rede a outro grupo.

“Não existe absolutamente nenhum comprador para a rede em Portugal” disse ontem essa fonte, que antecipou que “a situação deverá estar resolvida dentro de 15 dias”.

A mesma fonte disse ainda que as lojas Vibo (anteriormente D-Viagem) propriedade da Orizonia têm-se mantido fechadas, mas com as equipas a comparecerem nos locais de trabalho todos os dias, à espera de uma clarificação que, acrescentou, provavelmente será o despedimento colectivo dos seus cerca de 45 trabalhadores.

Além das lojas próprias, a Vibo dispunha ainda de 24 lojas franchisadas, que na maior parte dos casos optaram por se transferir para a Airmet, e ainda 14 associadas, que se se dividiram entre a Airmet e a GEA.

As agências By Travel, por sua vez, optaram por continuarem a ser o que sempre foram, disse a mesma fonte ao PressTUR.

Notícias da imprensa espanhola diziam que a Orizonia tinha enviado um comunicado interno a mandar encerrar as agências Vibo em Portugal e Espanha até que se clarifique a situação de pré-concurso de credores.



Jopeg

_________________
A minha agência de viagens é cada vez mais o meu computador !


Topo
 OfflinePerfil  
 
 Assunto da Mensagem: Re: Atenção ! Problemas no grupo Orizonia
MensagemEnviado: quinta mar 07, 2013 0:46 
Site Admin
Avatar do Utilizador

Registado: sexta jun 23, 2006 15:20
Mensagens: 5565
Estimados membros,

In Presstur:
Citar:

Vibo ‘chuta’ para as agências franchisadas responderem por adiantamentos na sua posse

Presstur 06-03-2013 (16h35)

A Vibo, rede de agências de viagens da Orizonia, está a dizer às agências franchisadas que devem ser elas a assumir a responsabilidade por verbas que receberam de clientes e transferiram para os serviços centrais para poderem efectuar as reservas de viagens.

A posição da Vibo consta de uma mensagem enviada na segunda-feira, dia 4, às agências franchisadas, tanto em Portugal como em Espanha, a que o PressTUR teve acesso hoje e que também já foi revelada pelo online espanhol “Preferente”.

Nessa mensagem, a Vibo começa por comunicar estar na “disposição” de dar por findos os contratos de franchise que os liga à Viajes Iberia (designação da empresa cuja marca passou há alguns meses a ser Vibo), de “imediato”, estipulando de seguida as condições em que o faz.

Entre essas condições está, na alínea e), a “assumpção pelo franchisado do valor correspondente aos depósitos de clientes recebidos na sua franquia”, indicando de seguida, na alínea f), que caso já tenham contratado com outro franchisador lhe devem comunicado se este “assume por sua vez o encargo do custo dos referidos depósitos”.

Esta situação, porém, não é novidade para várias agências de viagens portuguesas, franchisadas ou não da Vibo, que já tiveram que assumir elas próprias pagamentos a fornecedores para que os clientes não ficassem sem as viagens que compraram e cujo dinheiro tinha sido transferido para a Vibo que, no entanto, não o fez chegar aos fornecedores.

O PressTUR confirmou que agências franchisadas da Vibo em Portugal receberam esta mensagem que começa por especificar que a resolução dos contratos deve ser com “liquidação final no prazo máximo de cinco dias úteis a contar desde a data das obrigações do contrato, com satisfação em dinheiro das quantias resultantes, em simultâneo com a resolução”.

A Vibo diz ainda que se na liquidação houver uma discrepância superior a dois mil euros a questão seguirá a via judicial e anuncia a “devolução imediata”, em simultâneo com a resolução dos contratos, dos avales e das quantias recebidas a título de garantia do cumprimento do contrato de franchise, neste caso líquido da liquidação, prometendo “conversações posteriores de boa fé para resolver as eventuais discrepâncias”.

O “Preferente” dá conta que esta mensagem da Vibo Viajes causou indignação de franchisados em Espanha, designadamente porque há quase um mês que têm a actividade paralisada pela situação da Orizonia.

“Fecham-nos as aplicações, não podemos vender, causam-nos um dano e um prejuízo importantíssimo e ainda por cima enviam-nos uma comunicação para negociar uma saída quando da nossa parte o contrato cessou a partir do momento em que se declararam em pré-concurso”, comentou um desses franchisados.



Jopeg

_________________
A minha agência de viagens é cada vez mais o meu computador !


Topo
 OfflinePerfil  
 
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar um novo TópicoResponder Página 1 de 1   [ 8 mensagens ]


Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes


Criar Tópicos: Proibído
Responder Tópicos: Proibído
Editar Mensagens: Proibído
Apagar Mensagens: Proibído
Enviar anexos: Proibído

Ir para:  
cron


Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group
610nm Style by Daniel St. Jules of Gamexe.net

Traduzido por phpBB Portugal